domingo, 15 de junho de 2008

Observe as informações que se seguem e acima de tudo, tenha mais segurança no banho de mar.

Por: GUAIANO, Osni Pinto

- Toda pessoa deve saber nadar. Todo nadador deve sabe salvar.
- Aprenda natação a partir de um ano de idade.
- O número anual de registros de socorros por afogamento no Brasil é de aproximadamente 1,3 milhões de casos. Por isso, muito cuidado, não somente no lazer no entorno aquático, mas também com os espertes aquáticos.
- Ao contrário do que imaginamos 65% das mortes por afogamento ocorrem em água doce: rios, piscinas, lagos, lagoas e represas. Por isso todo cuidado é pouco.
- Não perca de vista a criança que está sob sua responsabilidade.
- Todos os anos são numerosos os casos de pessoas que se envolvem em situações perigosas. Neste sentido, conhecer a praia é saber como aproveitá-la melhor, diminuindo com isso o risco de acidentes no banho de mar. As praias muitas vezes oferecem riscos imperceptíveis aos banhistas que podem causar acidentes, que muitas vezes podem ser fatais.
- As correntezas nas praias podem ser paralelas (Corrente Lateral) ou perpendiculares a areia (Corrente de Retorno). Essas correntes são depressões no fundo da areia do mar e podem ser bem fortes em dias em que as ondas estão mais volumosas. As Correntes de Retorno fluem para trás da arrebentação. Esses locais devem ser sumariamente evitados.
- Os famosos "buracos", pasme, não existem!!! O que existe são correntes laterais que desembocam na corrente de retorno, valas ou canais. Essas correntes laterais geralmente situam-se na beira da praia. Toda e qualquer praia apresenta o seguinte layout: corrente de retorno e banco de areia; corrente de retorno e banco de areia e assim sucessivamente.
- Pasme, mas a mesma onda que é gerada no oceano e vem para a costa tem como destino voltar para o oceano, através das correntes de retorno. São os famosos canais, utilizados por surfistas e bodyboarders do mundo inteiro. É através desses canais que esses esportistas são literalmente "aspirados" mar adentro, pois é o caminho de volta do volume da massa de água que veio originalmente para a costa. Lugares como estes devem ser evitados.
- Como as correntes de retorno costumam ser mais profundas há menos ondas (ou ondas menores) e menos espuma nestes locais. A falta do conhecer estes locais é que propicia o maior número de mortes por afogamentos nas praias. As pessoas, em sua ignorância, preferem entrar ali porque é onde o mar está “aparentemente mais calmo”. Essa informação é muito importante para uma pessoa nunca mais correr o risco de se afogar na corrente de retorno.
- Em lugares onde existe Corrente de Retorno a coloração da água é mais escura (tipo cor de caldo de cana) devido à profundidade do local e as ondas não quebram, dão a falsa impressão de águas calmas. PESSOAL!! PERIGO CORRENTEZA!!!
video
-Aliás, verdade seja dita: as pessoas se afogam mesmo por falta de conhecimento da geografia das praias.
Então vão mais dicas: 1) Aprenda a nadar. A final, vivemos num planeta aquático; 2) Não se desespere. Sempre solicite SOCORRO! 3) Caso na praia, você seja "aspirado" pelo mar, relaxe e deixe-o te levar. Se souber nadar, dirija-se para a areia locomovendo-se em diagonal e nunca em perpendicular. Se você não tiver domínio sobre o nadar, peça SOCORRO, mas não se desespere. O pior que pode acontecer é você ter que voltar boiando ou nadando um belo pedaço. Se for preciso, não se esqueça peça AJUDA!
- Por mais incrível que pareça, o lugar mais seguro para se nadar na praia é justamente onde rolam as maiores ondas e onde há o maior volume de espuma. Ali, é o lugar mais raso!
- Quando você diz: o mar está "puxando"!! Na verdade isso significa que você está na corrente lateral ou de retorno. Saia deste lugar rapidamente!!
- Evite tomar banho em cantos de pedra. Ali, há sempre uma corrente de retorno.
- Você sabia que com o boca-a-boca e a compressão cardíaca consegue-se salvar uma pessoa que se afogou até uma hora de submersão? Incrível, não é?
- Quanto maior for o tempo de submersão menor a chance de recuperação do indivíduo, mas o que de fato influencia na recuperação são fatores biológicos como metabolismo e preparo físico do indivíduo, além da temperatura da água.
- Se você estiver em uma embarcação. Não esqueça: use sempre o colete salva vidas.
- Situações de emergência em águas profundas tornam tudo mais difícil: desde reagir e chamar por socorro até a chegada do socorrista. No mar a profundidade da água é sempre um perigo, pois ao perder o apoio dos pés, passamos a depender de nossas habilidades em natação, ficamos muito mais expostos à ação das correntes e das ondas, sendo facilmente dominados por elas.
- Qualquer obstáculo presente na praia seja um píer, destroço, rocha submersa etc., representa um alvo contra o qual podemos nos chocar e nos ferir.
- A ação das ondas nas proximidades desses obstáculos escava o fundo e forma Correntes de Retorno mais fortes, em direção ao mar, tornando estas área ainda mais perigosas.
- A presença de desembocaduras de rios, lagos etc., apresenta uma ameaça para o banho, pois o encontro dessas embocaduras com o mar modifica as ondas, formam correntes e também o relevo torna imprevisível o perigo.
- Em desembocaduras de rios, lagos etc. tenha cuidado com embarcações, pois estes canais são geralmente zonas de tráfego intenso. Esses lugares devem ser evitados.
- Se no lugar onde você estiver tomando seu banho sentir alguma correnteza, esse lugar deve ser evitado.
- Observe o mar antes de entrar na água. Siga as orientações acima e se tiver alguma dúvida em relação ao lugar onde tomar seu banho, procure o Guarda-Vidas ou freqüentador habitual da praia.

“Evite acidentes! Respeite seus limites, respeitando a natureza e os profissionais que cuidam da prevenção de acidentes e da segurança na água.”

Nenhum comentário: